Header Ads

Notícias de Última Hora

Luiz Castro propõe mandato transparente para o Senado


Um mandato de portas abertas, é o que propõe o candidato ao Senado Federal, Luiz Castro (Rede), na sua plataforma de trabalho, colocando a transparência e a participação popular como compromissos de atuação parlamentar. Para isso, ele criará o aplicativo “Luiz Castro Senador”, que disponibilizará os projetos, emendas e a sua prestação de contas.
“Com o aplicativo será possível acompanhar todas as atividades do nosso mandato, porque entendo que um senador não é intocável, tem que interagir com a sociedade, dizer o que faz e quanto gasta”, afirma Luiz Castro, que se recupera de um infarto, mas mantém a campanha firme, disputando uma das duas vagas ao Senado, na chapa majoritária liderada pelo candidato ao Governo do Estado, Wilson Lima (PSC), pela coligação “Transformação por um Novo Amazonas”.
Luiz Castro registrou em cartório a renúncia aos privilégios do mandato, que resultará em uma economia de cerca de R$ 10 milhões. Ele abriu mão da aposentadoria vitalícia, do salário extra, dos planos de saúde e odontológico – extensivos a toda a família dos senadores e sem limite de gastos –, além do auxílio moradia e da redução de pelo menos 25% da verba para contratação de pessoal e para atividade parlamentar.
Atualmente, as despesas com cada senador da república chegam a R$ 165 mil por mês, com pagamento de salário e benefícios. Os 81 ocupantes do cargo, custam em média R$ 13,7 milhões ao mês, colocando os senadores brasileiros entre os parlamentares mais bem pagos do planeta.
“Isso é um absurdo, num País com tantas desigualdades sociais, enfrentando uma grave crise econômica que afeta a vida dos brasileiros, especialmente da classe média e dos mais pobres”, afirma Luiz Castro.
De acordo com o candidato, todas as informações do mandato serão disponibilizadas mês a mês, pelo aplicativo “Luiz Castro Senador”, como ferramenta de transparência, de diálogo permanente com a sociedade, para o encaminhamento de sugestões, de denúncias e de questões relativas ao Estado e à Amazônia.
O compromisso de abrir mão dos privilégios está registrado no Cartório de Registro de Títulos e Documentos (RTD), localizado na avenida Getúlio Vargas, à disposição de qualquer cidadão para consulta.

Nenhum comentário