Header Ads

Notícias de Última Hora

Comando de greve refuta proposta do governo e mantém paralisação. Confira o vídeo

"O governador quebrou a mesa de negociação e nossa posição não vai mudar. A categoria se sentiu ofendida e deve manter a greve", afirmou a presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Amazonas (Sinteam), Ana Cristina Rodrigues.

A semana começou tensa, com a divulgação de um áudio em grupos do aplicativo Whatsapp, em que uma suposta professora denuncia que o Sinteam estaria negociando cargos para a ex-senadora Vanessa Grazziotin no governo e que a dirigente sindical seria a mediadora. "Sou sindicalizada desde os 18 anos, mas aqui à frente do Sinteam estou representando 33 mil profissionais da educação e isso nos entristece, pois logo após esses ataques, o governo assina embaixo de onde os ataques vem com essa proposta que não representa a verdade", assinalou Ana Cristina.

Horas antes, em coletiva, o governador Wilson Lima havia anunciado que daria um reajuste de 14%, equivalentes a 9,3% da data-base concedida em janeiro e mais os 4,9% já colocados para a categoria discutir. Sendo que as reivindicações da categoria são referentes à data-base de 2015 a 2018. "Esses são outros 9,3%. Isso nos entristece pois subestima nossa inteligência. Estamos reivindicando o que nos é de direito e não o que já conquistamos. Com esse posicionamento do governador, além de nos atacar, só fortalece o movimento, pois nos deixa mais indignados", concluiu a dirigente.

Nesta sexta-feira serão realizadas as assembleias setoriais previstas, de onde serão tiradas o posicionamento da categoria, tendo em vista que não se esperava esse anúncio do governador. A tendência é de que o movimento grevista continue, sendo encaminhada a proposta ao governo.

Nenhum comentário