Header Ads

Notícias de Última Hora

Governo do Amazonas pede retorno da subvenção econômica para o milho

Reduzir o valor do preço do milho no estado é o objetivo do Governo do Amazonas, que assinou ofício pedindo o retorno da subvenção econômica do grão, encaminhado à ministra da Agricultura, Tereza Cristina. O secretário Estadual de Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães Júnior informou que a subvenção é destinada aos pequenos produtores rurais amazonenses cadastrados no Programa Vendas em Balcão, operacionalizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

“Atualmente, paga-se R$ 56,16 na saca de 60kg de milho, e o objetivo do governador Wilson Lima, além de reduzir esse valor, é aumentar a produção do grão, bem como promover o desenvolvimento socioeconômico local, fomentando a avicultura, a piscicultura e a suinocultura”, destacou Petrucio.

De acordo com dados do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), o Amazonas é o quinto maior polo de produção de avicultura de postura no Brasil, com produção diária de 1,266 milhão de ovos, a partir de um plantel de 2,5 milhões de aves, gerando aproximadamente 10 mil empregos diretos.

Na piscicultura, a produção de peixes foi estimada em 25.380 toneladas, em 2018. No entanto, o volume de pescado da piscicultura absorvido pelo mercado local é próximo a 60.000 toneladas, considerando a produção amazonense e a importação de Estados vizinhos, como Roraima e Rondônia, o que gera renda a 10 mil pessoas de forma direta, de acordo com dados da Secretaria Executiva Adjunta de Pesca e Aquicultura (Sepa/Sepror).

De acordo com dados do Plano Operativo do Idam (2018), o Estado do Amazonas possui em torno de 56.118 cabeças de suínos e 3.137 criadores registrados. O município com maior plantel é Envira, com 8.500 cabeças; seguido de Manicoré, com 5.150 cabeças e Apuí, com 3.400.

“O milho é o principal componente das rações e tem o maior custo na produção das principais criações animais. O programa do Governo Federal por intermédio do Ministério da Agricultura precisa garantir melhores preços para os criadores no Amazonas”, disse Petrucio.

Nenhum comentário