Header Ads

Notícias de Última Hora

Contrato suspeito da empresa Pafil com a Seduc é denunciado por Wilker ao MPE e TCE


O contrato de R$ 26,2 milhões da empresa Pafil Construtora e Incorporadora LTDA com a Secretaria de Educação do Estado (Seduc) deverá ser investigado por suspeita de direcionamento e beneficiamento à empresa. É o que garante o deputado estadual Wilker Barreto (Podemos). No tarde da última sexta-feira (26), o parlamentar protocolou duas representações, uma no Ministério Público do Estado (MPE) e a outra no Tribunal de Contas (TCE), para que os órgãos fiscalizem o pregão que iniciou às 23h24 minutos do dia 30 de abril e encerrou 12 minutos depois, tendo a empresa vencido os 11 lotes da licitação em disputa.

“Esse pregão tem indícios graves de direcionamento e possível beneficiamento à empresa Pafil. É um absurdo um pregão eletrônico de 11 lotes acontecer realmente na calada da noite. Lembrando foi licitado, homologado e empenhado em poucos minutos. Os órgãos de controle precisam investigar os responsáveis”, declarou.

Ainda segundo o deputado, o certame recebeu atenção especial da Seduc para que a empresa fosse “contemplada”. “Recebi a informação de que a ata da empresa perderia a validade no dia seguinte ao pregão. Talvez isso explique a necessidade da correria pela madrugada para concluir o certame. É no mínimo estranho”, alertou.

Licitações na Seduc

Desde o início do mandato como deputado, Wilker tem criticado a gestão do secretário Luiz Castro. Em pouco menos de seis meses, somente em dispensa de licitação, a Seduc já gastou mais de R$ 100 milhões.

A não comprovação das carteiras de trabalho dos 1.487 monitores do transporte escolar, supostamente contratados pela Dantas Transporte e Instalação, que custam R$ 46 milhões aos cofres do Governo, é constantemente cobrada da tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) pelo oposicionista.


Foto: Wilkinson Cardoso/Aleam

Nenhum comentário