Header Ads

Notícias de Última Hora

Policia se nega a investigar o assassinato de Maicon Teixeira e ainda faz ameaças contra a vereadora Maria do Teixeirinha que busca a solução do crime



Em Canutama-AM, a 615 km de Manaus, hoje por volta das 2 hs da madrugada (22) o filho do empresario Teixeirinha e enteado da vereadora Maria do Teixeirinha, Maicon Teixeira, foi covardemente assassinado com dois tiros quando chegava em sua residência naquele município.

Maicon Teixeira trabalhava na loteria do pai e era um rapaz muito tranquilo que gostava de viver a vida com a família e com os amigos e não tinha inimigos. Minutos antes, na Praça de Canutama, Maicon se despediu dos amigos e foi para sua casa pois tinha que trabalhar cedo hoje.

Policia se nega a investigar o homicídio

Na delegacia, ao ser procurado pela vereadora e madrasta da vitima, Maria do Teixeirinha, para que fossem feitas as diligências para encontrar o autor ou os autores do homicídio, o sub-comandante da policia militar em Canutama, Cabo Paulo, se negou a fazer o seu trabalho e ainda desferiu impropérios contra a vereadora dizendo que: "não vou investigar nada porque não sou investigador e se você quiser que vá investigar, saia daqui que é melhor".

O Assassinato Covarde Pelas Costas

Segundo informações o assassino fez uma tocaia dentro do quintal da casa de Maicon Teixeira e esperou que o mesmo chegasse em casa e desferiu dois tiros, um disparo na costa e outro na costela.

O Bilhete

O assassino deixou um bilhete no corpo da vitima com a frase: "FDN, Braguinha é o próximo".

Braguinha é um advogado que sempre andava junto com Maicon Teixeira.

Armação

Procurada a família de Maicon afirma que o tal bilhete é uma farsa para forjar um suposto acerto de contas que não existe pois, no corpo da vitima foi encontrado cerca de R$ 1.500,00 e o seu celular no bolso e nada foi mexido no carro dele.

PM diz que está na rua

A Policia Militar afirma que está desde às 2 hs na rua em busca da elucidação do caso e que muitos suspeitos já foram presos para averiguação.

Com a palavra a Policia Civil do Estado do Amazonas.

Nenhum comentário