Header Ads

Notícias de Última Hora

Golpista é denunciado por vítimas e Polícia procura o estelionatário


O nome dele é Leandro Fontes Soutelo, mas nas redes sociais é conhecido como Leo Fontes. Participa de grupos de negócios no Whatsapp e encontrou no Manauara Pink uma fonte de pessoas para aplicar golpes que vai de empréstimo de dinheiro para abrir negócios em sociedade a pedidos de cartões para compra de celulares ou outros aparelhos eletrônicos.

Indignadas, as vítimas que caíram no conto do vigário criaram um grupo no Whatsapp e entrarão com denúncia coletiva contra Leo Fontes em busca de obter ao menos parte do que tiveram de prejuízo.

Modus Operandis

Fontes fez postagens convidando pessoas para serem parceiras na abertura de pizzarias em várias zonas de Manaus. Dizendo que tinha ficado viúvo recentemente e estava com dificuldades para criar a filha pequena, sensibilizava as pessoas e aí era o momento de aplicar o golpe.

A dona de casa que prefere se identificar como Cacah foi uma das que foi enganada com a boa lábia de Leo Fontes. Ela o conheceu no grupo e viu uma postagem dele procurando para fazer parceria e abrir pizzarias. "Me interessei pois estou precisando ganhar dinheiro. Fui com uma amiga e ele mostrou que seria um bom negócio. Mas logo em seguida ele disse que precisava tirar um celular novo, pois o dele estava dando problema e foram na Bemol, mas o crédito não foi aprovado.

Em seguida foram na operadora Tim e ele conseguiu que aprovassem a retirada de um aparelho Samsung S10 de linha, dando uma entrada e parcelando o restante no total de R$ 1.000 reais.

"Ele me disse que ia pagar tudo direitinho, a conta e as parcelas, até poder passar para o nome dele. Me deu cem reais como agradecimento e depois que venceu a primeira parcela, ele disse que não podia pagar naquele momento e depois sumiu. Aí vi a postagem no grupo e me assustei. Uma outra amiga também caiu no conto e ela tirou uma caixa de som no valor de 3 mil. Ele deu uma entrada de 800 reais e ela vai ter que pagar o restante, sem nem ter como", desabafou Cacah.

Já a autônoma Jéssica Karollany ouviu de Leo Pontes uma proposta para ser sócia de uma pizzaria. Ouvindo a argumentação de que era um negócio que está em alta, pois seria de preços populares com boa lucratividade, ela entrou com R$ 5 mil reais.

"Ele se mostrava sofrido por causa da morte da mulher e eu me sensibilizei e acreditei. Dei o dinheiro para ele iniciar o negócio e depois ele sumiu, não respondia ligações e falava apenas pelo perfil da filha dele no Facebook. Desse quase um ano que tentei receber meu dinheiro de volta, ele já mudou quatro vezes de número até eu não saber mais onde encontrá-lo", afirmou Jéssica.

De acordo com o relato das vítimas, Leo Fontes quando está sendo muito cobrado, diz que irmão é policial, pistoleiro, e tem um tio que é coronel da PM.

Em contato com a Delegacia Especializada de Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), localizada na rua Sete de abril, 247, Bairro da Alvorada, na zona Centro-Oeste de Manaus, o registro que há contra Leo Fontes é de 2016 e é de estelionato.

A orientação é para que as vítimas façam os boletins de ocorrência passando o máximo de informações para que inquérito seja aberto e comecem as investigações, até mesmo para que outras pessoas também possam fazer mais denúncias contra o estelionatário.

Nenhum comentário