Header Ads

Notícias de Última Hora

Josué Neto reafirma que recursos de P&D serão importantes no combate ao Covid-19


O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto, ficou feliz ao saber que a indústria Transire conseguiu nesta sexta-feira (3), através de uma ação perante à Justiça Federal, autorização para que a empresa aplique a verba de R$ 25 milhões, que seria repassada para a Suframa, na fabricação de respiradores para auxiliar o combate ao COVID-19. "Temos alternativas para buscar recursos necessários para combatermos essa pandemia. Os recursos de P&D serão muito importantes para tornar mais robusto o sistema de saúde do nosso estado", afirmou Josué.

Essa verba, originalmente, seria destinada para Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). O repasse, que é uma condicionante da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

Como é sabido cada setor empresarial que atua no Polo Industrial de Manaus é obrigado a aplicar anualmente um determinado percentual do seu faturamento bruto no mercado interno decorrente da fabricação de determinadas mercadorias consideradas incentivadas na Amazônia, sendo condicionado a cada empresa apresentação de um “Programa Anual de Aplicação em Pesquisa e Desenvolvimento”.

No dia 20 de março Josué Neto encaminhou ofício ao presidente Jair Bolsonaro e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), solicitando que todas as verbas de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) sejam destinadas ao combate do coronavírus (COVID-19).

"Estamos oficializando esse pedido para o presidente Bolsonaro, para verificar com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e a Suframa, excepcionalmente neste ano, que de forma imediata, autorize que as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) utilizem as verbas de P&D em favor do combate ao coronavírus", disse na ocasião Josué.

O texto do documento informa que os recursos devem ser utilizados “no que for prioritário no que competem à prevenção, combate e tratamento, em decorrência do novo Coronavírus”.

Nenhum comentário